top of page
Buscar
  • Anna

UM QUARTO MULTIUSO, PARA HÓSPEDES, ESCRITÓRIO, CHEIO DE ARMÁRIOS E TOTALMENTE INTEGRADO

Acha que tem pouco espaço na sua casa e não cabe tudo o que você precisa?

E se eu te disser, que em um quarto de 2,60x3,00m, conseguimos colocar um espaço de home office, uma cama de hóspede para duas pessoas e ainda um monte de armários? E tudo isso, de forma confortável!

Um grande perigo na hora de montar um quarto multiuso é cair no “escritório que tem uma cama” ou no “quarto de hóspede que tem uma escrivaninha”. Fica parecendo que ou a cama ou a escrivaninha são objetos intrusos naquele espaço.


Um ambiente agradável é aquele que tem harmonia, unidade, além, é claro, de ser funcional.

Nesse projeto, fizemos um grande armário, ocupando toda a parede, do piso ao teto. Porém, abrimos um espaço na ponta, perto da janela, que é a área mais iluminada do cômodo, para embutir uma escrivaninha. Há ainda prateleira e gavetinhas para deixar o espaço de trabalho organizado e funcional.

Mas não perdemos espaço de armário, não! Na parte de cima, há um bom maleiro, onde a moradora pode guardar os itens que não pega com frequência.

Detalhes que fazem diferença: observe os frisos do armário, que ficam no mesmo alinhamento da escrivaninha e do armário superior. Sacadas sutis, mas que garantem a unidade que buscamos.


E a cama de hóspede? Queríamos algo que não fosse uma cama convencional, mas também tínhamos ressalvas com sofá-cama, pois não é fácil encontrar uma peça que atenda ao combo: bonito + confortável + com medidas que precisamos.

Então, veio a ideia do futon! Para quem acha que futons são apenas aqueles colchonetes ou almofadinhas quadradas, fininhos, saiba que existe no mercado uma grande variedade de modelos, com acabamentos, espessuras e materiais de enchimento diferentes, para usos diversos.

Para futons utilizados para dormir, você deve buscar espessuras maiores e modelos mais firmes – aqui utilizamos um modelo de 190x90cm e espessura de 20cm.

A base foi feita em marcenaria, com uma sobrinha nas bordas para dar um charme oriental. O resultado é uma peça que pode servir para momentos de leitura ou relaxamento, no dia a dia e que, também, acomoda muito bem o hóspede.

E a segunda pessoa que pode dormir aí, que comentei no início do post?

Ela dorme na bicama, que está embutida na base e é puxada através de um friso que serve como cava. Bem discreto, não é?


Então, a moral da história aqui é que, quando você precisar de um ambiente com vários usos, em um espaço limitado, pense sempre no conjunto e nunca de forma picotada, entende? Pense em soluções que terão utilidade no dia a dia, evitando espaços parados, que só são usados muito eventualmente. Dessa forma, além de você conseguir acomodar, harmonicamente, todos os usos que você precisa, não fica aquela péssima sensação de desperdício de espaço.


Até o próximo post!

bottom of page